Entre direitos sociais e jabuticabas: as centrais sindicais no mundo e no Brasil

  • Leonardo Rabelo de Matos Silva
  • Ana Flávia Costa Eccard

Resumo

DOI: 10.24859/fdv.2017.1002


O artigo busca analisar a existência das centrais sindicais no mundo e no Brasil, utilizando o direito comparado como método. O título decorre da chamada “Teoria da jabuticaba”, tratada na ciência política, na qual as coisas que apenas têm sucesso no Brasil, ou parecem ter, são como a fruta, que não existiria em qualquer outro lugar do mundo. Os países escolhidos para a amostragem foram Alemanha, Áustria, Espanha, Itália, França e Portugal. O motivo é constarem como casos de sucesso no continente europeu, que é o mais progressista entre os demais. A comparação com a estrutura brasileira, que se apresenta contrária ao próprio texto constitucional (Art. 8o, II) é objeto desta pesquisa e de sua conclusão: a confirmação da Teoria da jabuticaba. Se algo só dá certo no Brasil e não é jabuticaba, necessita ser investigado e entendido.

Biografia do Autor

Leonardo Rabelo de Matos Silva

Doutor em Direito Econômico (UGF); Professor permanente e Coordenador do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu da Universidade Veiga de Almeida – PPGD/UVA.

Ana Flávia Costa Eccard

Doutoranda em Direito pelo PPGD/UVA. Membro do grupo de pesquisa “As relações de trabalho e as garantias individuais e coletivas sob os efeitos da globalização”.

Publicado
2018-01-23
Como Citar
DE MATOS SILVA, Leonardo Rabelo; ECCARD, Ana Flávia Costa. Entre direitos sociais e jabuticabas: as centrais sindicais no mundo e no Brasil. Revista Interdisciplinar de Direito, [S.l.], v. 14, n. 1, p. 29-44, jan. 2018. ISSN 2447-4290. Disponível em: <http://revistas.faa.edu.br/index.php/FDV/article/view/247>. Acesso em: 05 ago. 2020.
Seção
Artigos