Representação social do cuidado profissional no contexto do HIV na região Amazônica Brasileira

Autores

  • Denize Cristina de Oliveira Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Yndira Yta Machado Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Rômulo Frutuoso Antunes Instituto Nacional de Câncer (INCA)
  • Ana Paula Munhen de Pontes Centro Universitário de Valença (UNIFAA)
  • Elizabeth Teixeira Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Darlisom Sousa Ferreira Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
  • Sérgio Correa Marques Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Vanessa Bittencourt Ribeiro Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

DOI:

https://doi.org/10.24859/SaberDigital.2022v15n3.1364

Palavras-chave:

HIV/Aids, Cuidado de saúde, Região Amazônica, Representações Sociais, Profissional de saúde

Resumo

Objetivo: Analisar as representações sociais dos profissionais de saúde da região Amazônica Brasileira acerca do cuidado às pessoas que vivem com HIV. Materiais e método: Estudo exploratório, descritivo, com abordagem quanti-qualitativa, fundamentado na Teoria das Representações Sociais, utilizando a abordagem estrutural. Foi realizado com 194 profissionais de saúde que atuavam em serviços de referência para Aids, nas cidades de Manaus (AM), Belém e Santarém (PA) - região norte do Brasil. A coleta de dados foi realizada com questionário de evocações livres ao termo indutor “Cuidado à pessoa com HIV/Aids” e de caracterização sócio demográfica. A análise dos dados foi realizada com o apoio do software EVOC 2005 para análise prototípica das representações sociais e SPSS para caracterização do grupo. Resultados: Observou-se uma representação social que concebe o cuidado à pessoa com HIV a partir de práticas educativas, de humanização, orientadas tecnicamente e de apoio afetivo, institucionalmente inseridas e presentes no conhecimento científico sobre o cuidado à saúde de forma geral. Discussão: Os profissionais se preocupam em realizar as ações para o cuidado em saúde, de forma que haja adesão ao tratamento, ressaltando a importância da informação e educação em saúde, com respeito e paciência para que o cliente tenha melhor adesão ao tratamento, qualidade de vida e perspectiva de futuro. Conclusão: Os cognemas constitutivos dessa representação expressam as dimensões conceitual, afetiva e atitudinal reveladoras do cuidado humanizado e tecnicamente orientado, sem especificidade ao HIV em nível central.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRIC, J. C. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: Campos PHF, Loureiro MCS, organizadores. Representações sociais e práticas educativas. Goiânia (GO): UCG; 2003.

ABRIC, J. C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: Moreira ASP, Oliveira DC. (Org.). Estudos Interdisciplinares de Representação Social. 2. ed. Goiânia: AB; 2000. p. 27-64.

ANGELIM, R. C. M. et al. Representations and care practices of health professionals for people with HIV. Rev Esc Enferm USP, v. 53, p. e03478, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-220X2018017903478

ANTUNES, R. F. et al. Região Sudeste: o cuidado as pessoas que vivem com HIV representado por profissionais de saúde. Braz. J. Hea. Rev., v. 3, n. 2, p. 1990-1999, 2020. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-056.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico: HIV AIDS 2021. Brasília: MS, 2021. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2021

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos Humaniza SUS. Formação e intervenção. Brasília, v.1, 2010.

CHAMRATRITHIRONG, A. et al. A workplace intervention program and the increase in HIV knowledge, perceived accessibility and use of condoms among young factory workers in Thailand. Sahara J [Internet], v. 14, n. 1, p. 132-139, 2017. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29037108

DE JESUS VERAS, S. M. et al. Reflexões sobre Cuidado e Aconselhamento de Profissionais de Saúde e Enfermeiros em HIV/AIDS nos Centros de Testagem e Aconselhamento: Revisão Integrativa. Revista de psicologia, v. 12, n. 40, p. 1193-1208, maio 2018. Disponível em:https://doi.org/10.14295/idonline.v12i40.1123

DOMINGUES, J. P.; OLIVEIRA, D. C.; MARQUES, S. C. Representações sociais da qualidade de vida de pessoas que vivem com hiv/aids. Texto & Contexto enferm. (internet), v. 27, n. 2, p. e1460017, 2018.

FREITAS, M. I. D. F. et al. Interações sociais e a adesão à terapia antirretroviral de pessoas vivendo com HIV/AIDS. REME rev. min. enferm, v. 21, 2017.

GÓIS, A. R. D. S. et al. Morte/morrer de pessoas com HIV: o olhar da enfermagem. Rev. enferm. UFPE on line, v. 12, n. 12, p. 3337-43, 2018. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i12a236255p3337-3343-2018

GOMES, A. M. T. et al. Representação social: cuidado ao paciente soropositivo. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, v, 25, p. e22321, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2017.22321

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: Jodelet, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2001. p. 17-44.

MACHADO, Y. Y. et al. Representações sociais de profissionais de saúde sobre HIV/AIDS: uma análise estrutural. Rev Enferm UERJ [Internet], v. 24, n. 1, p. 1-6, 2016. Available from: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/14463/17866

MENEZES, K. M.; POMPILIO, M. A.; ANDRADE, S. M. O. A integração do cuidado: dificuldades e perspectivas. Rev enferm UFPE on line, v. 13, n. 4, p. 1052-63, 2019. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v13i04a238305p1052-1063-2019

SÁ, C. P. Núcleo Central das Representações Sociais. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

SANTOS, F. S. et al. Acolhimento à pessoa com o vírus da imunodeficiência humana: representações sociais de profissionais de saúde. Rev baiana enferm., v. 33, p. e27769, 2019. DOI 10.18471/rbe.v33.27769

SANTOS, N. R. O. et al. Ações de enfermagem para inserção dos homossexuais soropositivos nos serviços de saúde. Revista Humano Ser, v. 3, n. 1, 2019. Disponível em: https://periodicos.unifacex.com.br/humanoser/article/view/1006.

SONTAG, S. AIDS e suas metáforas. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SUTO, C. S. S. et al. Profissionais de saúde falam mais sobre cuidado e menos sobre síndrome da imunodeficiência adquirida. Cogitare Enferm., v. 22, n. 3, p. e49981, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i3.49981

THIENGO, P. C. S.; GOMES, A. M. T.; OLIVEIRA, D. C. As representações do cuidado voltado à pessoa que vive com HIV/AIDs para a equipe de saúde. Revista Enfermagem Atual In Derme, v. 82, n. 20, p. 40-47, 2017.

TREEJAN, K.; JINATONGTHAI, P.; MOOLASARN, S.; et al. Self-health care behaviors and knowledge of youth living with HIV. J Am Pharm Assoc. p. 1-11, 2022. Disponível em: https://www.japha.org/article/S1544-3191(22)00059-0/fulltext Acesso em 18 mar 2022.

VIEIRA, C. R. S.; CARDOSO, F. C.; MIRANDA, R. N. A. et al. O HIV na região Norte: análise em 10 anos de enfrentamento. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 12, p. 120785-98, 2021.

Downloads

Publicado

2022-09-22

Como Citar

de Oliveira, D. C., Yta Machado, Y., Frutuoso Antunes, R., Munhen de Pontes, A. P., Teixeira, E., Sousa Ferreira, D., Correa Marques, S., & Bittencourt Ribeiro, V. (2022). Representação social do cuidado profissional no contexto do HIV na região Amazônica Brasileira. Revista Saber Digital, 15(3). https://doi.org/10.24859/SaberDigital.2022v15n3.1364

Edição

Seção

Enfermagem